site em português
  • Página inicial | 
  • Fale Conosco | 
  • Marketing
» Página inicial » Notícias » Consórcio da Saúde trará melhorias no atendimento à população

Notícias

Consórcio da Saúde trará melhorias no atendimento à população

publicada em 30/10/2009

Municípios da Região dos Lagos iniciam intercâmbio de profissionais, instrumentos e equipamentos de saúde

Rebeca Bruno Bordalo

O Consórcio da Saúde que está sendo implementado na Região dos Lagos já está rendendo frutos. Apesar de burocraticamente o consórcio ainda estar sendo formalizado, na prática, seis municípios da Região dos Lagos já estão interligados para prestar um serviço de saúde cada vez melhor para a população. Em entrevista ao JPH, segunda-feira (26), a secretária de Saúde, Luzia Andrade, e o secretário de Saúde de Arraial do Cabo, Marcelo Paiva Paes, enfatizaram que, juntamente com os secretários de Saúde dos municípios de São Pedro da Aldeia, Iguaba, Rio das Ostras e Casimiro de Abreu, já começaram a colocar em prática o consórcio intermunicipal de saúde.
Até o século XX, existia para o interior dos estados, o conceito de cidades polo de saúde. O que resolveria o problema de saúde de uma região. Foi o que aconteceu com a Região dos Lagos. Com isso, Cabo Frio foi eleita cidade polo de saúde e teve seu desenvolvimento nesta área destacado, com unidades que atendiam pacientes de cidades vizinhas. Porém, muitas vezes, este conceito fez com que as cidades polo do país se desenvolvessem em termos de saúde enquanto as cidades vizinhas se mantivessem com um sistema de saúde precário.
Com o passar dos anos esse modelo mudou e, hoje, o novo conceito para a saúde é a criação de regiões de saúde. Os municípios de Arraial dos Cabo, Búzios, São Pedro da Aldeia, Iguaba, Rio das Ostras e Casimiro de Abreu então resolveram se unir.
- Estamos trabalhando em prol da saúde do cidadão, seja ele se São Pedro, Búzios, Arraial ou de onde for. Hoje, vivemos um impasse. A cidade polo quer continuar a ser cidade polo e, por outro lado, temos as cidades vizinhas querendo formar regiões de saúde, que é exatamente a proposta do consórcio da saúde. Neste caso, não adianta brigar. O consórcio precisa se estabelecer burocraticamente e também orgânica e antropologicamente, fazendo parte da sociedade. É isso que está acontecendo. Os municípios já estão trocando entre si. Estamos estreitando nossas relações e nos ajudando mutuamente. Precisamos aprender a ser solidários. É preciso, principalmente, que as instituições sejam solidárias – destacou Marcelo.
Segundo os secretários de saúde, esta é uma política social de saúde. – É uma questão de solidariedade institucional, pois estamos falando de vidas. Neste verão, estes seis municípios estarão solidariamente unidos para prestar o melhor serviço de saúde à população. Isso já vem acontecendo. Estamos nos falando constantemente e apresentando aos outros nossas necessidades para saber quem pode ajudar. Sede-se uma vaga em UTI, empresta-se um centro cirúrgico disponível para a realização de uma cirurgia, doa-se material hospitalar que está em falta em outra unidade e assim vamos melhorando para todos. O importante é o paciente ser atendido e o doente ter seu problema resolvido – complementa Paes que diz ainda que o consórcio espera obter também o apoio formal dos municípios de Araruama, Cabo Frio e Saquarema.
- Nossa proposta é dividir os curtos e materiais disponíveis em cada município e ter o melhor aproveitamento da saúde como um todo. As cidades hoje precisam de mais do que profissionais, precisam de equipamentos. Não adianta ter na sua folha profissionais das mais diversas especialidades se eles não têm os equipamentos necessários para atuar. Cada município faz hoje o seu feijão com arroz e acaba que nem todos conseguem fazer direito. É preciso que cada um se capacite em uma necessidade e se dedique a ela – explica Luzia Andrade, que acrescenta que só consegue enxergar esse modelo quem vê isso de verdade, como aconteceu com ela, no município de Maringá, no Paraná. – Estivemos no sul conhecendo o sistema deles e lá o profissional de saúde é muito bem remunerado graças ao consórcio. O exemplo de saúde foi maravilhoso. Acredito que criar centros de referência para atender o paciente é a única forma de oferecermos saúde completa e de qualidade a curto prazo para toda a população da Região dos Lagos – enfatiza a secretária.
- Nossa região resolve pouco os problemas de média e longa complexidade. Precisamos resolver mais. Os municípios se especializando em áreas médicas servirão melhor a população – informa Marcelo Paiva Paes.
Segundo os secretários, para o consórcio funcionar, é preciso ser institucionalmente solidário. Neste ponto de vista, o maior e principal beneficiado é o cidadão, que passará a contar com atendimentos de referência, nas mais diversas especialidades e em sua região.


Na Câmara
Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Armação dos Búzios de ontem, quinta-feira (29), foi aprovado pelos vereadores em plenária e remetido para parecer da Comissão de Constituição e Justiça, o projeto de lei nº 82/2009, que encaminha à Câmara Municipal de Armação dos Búzios o protocolo de intenções de formalização do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Litorânea. Por constar requerimento de urgência, o parecer da comissão deve voltar à plenária já na próxima semana, na sessão de terça-feira (3/11) ou quinta-feira (5/11).
Excepcionalmente, na próxima quinta-feira (5/11), os vereadores estarão antecipando o início da sessão da Câmara Municipal, em razão de visita solene do governador Sérgio Cabral ao Município, marcada para para as 10h00. Sendo assim, a sessão terá início às 9h00.

legenda
Marcelo Paiva Paes, secretário de Saúde de Arraial, e Luzia Andrade, secretária de Saúde de Búzios, garantem que já começaram a colocar em prática os planos de ação do consórcio intermunicipal. O centro cirúrgico do Hospital Municipal Rodolpho Perrisé já foi emprestado para cirurgias de equipes e pacientes de outro município, quando estava desocupado

fotos vídeos como chegar
Restaurante Da Vinci